A veia safena é a mais longa do corpo humano, estendendo-se do tornozelo até a virilha. Devido às suas características é muito utilizada para substituir artérias entupidas, em varias regiões do nosso corpo, principalmente as artérias coronárias (no coração) e artérias da perna. Existe também, outra veia safena, de tamanho menor, chamada de safena externa, que se encontra na parte de trás da perna, mais precisamente sobre a panturrilha.

A principal função das veias é levar o gás carbônico dos órgãos de volta ao coração. Na circulação as veias trazem o sangue oxigenado dos pulmões para o átrio esquerdo, que desemboca no ventrículo esquerdo, completando o ciclo da circulação sanguínea. O retorno do sangue para o coração é auxiliado pela ação do bombeamento de músculos esqueléticos, que ajudam a manter baixas a pressão sanguínea do sistema venoso.

Existe maior tendência nas mulheres, do que nos homens, de adquirir problemas de varizes. Em cada cinco mulheres, uma apresenta a doença. Entre as principais causas estão o histórico familiar e questões hormonais. Outra particularidade desta doença é que ocorre mais em mulheres que já estiveram grávidas. Existem, também, fatores desencadeantes como a obesidade e sedentarismo, profissões que implicam em tempo prolongado em posição ereta ou que exigem grandes esforços. Os sintomas mais comuns são desconforto e sensação de cansaço e peso na perna, principalmente no final do dia.

O angiologista é o especialista que cuida dos pacientes com esta doença, é o qualificado para avaliar o quadro clínico e orientar quanto ao tratamento adequado. Inclusive, orientando nos casos em que o paciente deve ser submetido a uma cirurgia.

A cirurgia deve ser indicada nos casos de remoção de veias maiores, que não devem ser tratadas pela escleroterapia, quando se corre o risco de ineficácia ou complicações.

Tire suas dúvidas:

Por que minha veia safena esta doente?
A veia apresenta deformidade quando perde a elasticidade e a pressão do sangue força o escape para baixo. Essa coação, causada por insuficiência de contenção, causa a dilatação das veias, formando as varizes mais calibrosas e com maior tendência à complicações.

Como é feito o diagnostico da safena?
O diagnóstico é realizado principalmente com um minucioso exame clínico realizado no consultório. Um dos aparelhos usados é Doppler Ultrassom, que avalia o estágio de dilatação da veia e fluxo.

Como é feita a cirurgia da safena?
Após a realização dos exames e a constatação do diagnóstico o médico poderá sugerir um dos tipos de cirurgia. É possível optar pelo tratamento a laser, mais simples e menos agressivo, que não necessita da realização da safenectomia, retirada cirúrgica da safena. Em outro caso, quando a safena esta muito comprometida e não serve na confecção da ponte de safena, deve ser retirada.

Quais são os tipos de cirurgia da safena que o médico pode indicar?
– Cirurgia da safena convencional: É introduzida na veia doente uma microfibra ótica, com o laser de Diodo instalado em sua extremidade. Seu objetivo é contrair as paredes da veia fazendo com que perca a sua função. Se for necessária a retirada da safena, é feita uma incisão na virilha. Esta incisão é fechada com pontos internos, que não precisam ser retirados, que promovem excelente cicatrização.

– Cirurgia da safena a laser: Neste procedimento a veia é “fechada” pela lesão térmica causada pela fibra ótica do laser. Desta forma a veia não é retirada do corpo. A cirurgia de varizes com laser tem como principal diferença em relação a tradicional o fato de substituir a retirada da safena e de algumas varizes mais calibrosas pela fototermólise do sangue.

– Cirurgia da safena com radiofrequência: Este tratamento é uma alternativa minimamente invasiva, com menos dor e menos hematomas quando comparada à cirurgia convencional de retirada da veia safena. É realizada através da inserção de um cateter e aquecimento da parede da veia, com temperatura controlada de energia por radiofreqüência, ocasionando o fechamento da veia safena doente fazendo com que o sangue se direcione para veias saudáveis.

É importante manter a safena ou deve-se removê-la?
A remoção só é realizada quando a veia safena está muito dilatada ou apresenta grande refluxo. Mesmo quando o exame mostra a safena alterada, nem sempre deve ser removida. Nos casos de pacientes com histórico familiar de problemas cardiovasculares a preservação da safena pode ser útil em situações futuras.

A veia safena causa dor?
Depende do tipo de complicação. As veias muito dilatadas, com fluxo sanguíneo lento, podem favorecer a formação de um coágulo gelatinoso dentro delas, que as oclui e produz um processo inflamatório e dor intensa. O desconforto nas pernas acontece, principalmente, quando o paciente está na posição ereta. Ocorre também em mulheres na fase pré-menstrual, durante a gestação e em época de calor.