A cirurgia é realizada através da inserção de um cateter e aquecimento da parede da veia com a temperatura controlada por radiofrequência. Este procedimento causa o fechamento da veia doente, direcionando o sangue para as veias saudáveis. Este tratamento é uma alternativa menos invasiva, e que causa menos dor e hematomas, em comparação com a cirurgia convencional.

A principal diferença entre este tratamento e a cirurgia de retirada da safena é que durante o processo de Safenectomia, é realizada uma incisão na virilha e no tornozelo com um instrumento cirúrgico que puxa e retira a veia da perna. No procedimento de radiofrequência, não é preciso realizar a cirurgia na virilha. Neste caso, a veia permanece no local, sendo fechada com a utilização de um cateter.

Antes da realização da cirurgia o médico avalia quais são os riscos e possíveis complicações decorrentes do procedimento. Entre eles, pode ocorrer, a perfuração do vaso, trombose, embolia pulmonar, flebite, hematoma, infecção, parestesia (dormência ou formiguamento) e queimadura da pele.

Pós-operatório

Os pacientes que realizam este procedimento retornam rapidamente às atividades do dia a dia. Este tempo, é claro, é determinado de acordo com o procedimento realizado conjuntamente, como exemplo, a retirada de ramos varicosos colaterais, veias perfurantes, etc.